segunda-feira, 24 de abril de 2017

Vereador Enilson Santos protocolou na câmara municipal de Tutóia, o projeto de lei Municipal nº 01/2017



Vereador Enilson Santos protocolou na câmara municipal de Tutóia, o projeto de lei Municipal nº 01/2017, que dispões da obrigatoriedade de manutenção de uma profissional da área de enfermagem, enfermeiro formado no hospital Municipal Lucas Veras de Tutóia-MA.

O profissional deve ser formado com especialidade na ária de obstetrícia nasala de parto, um enfermeiro na areia do acolhimento dos pacientes e um enfermeiro no mínimo  por plantão  que deverá  supervisionar  toda a parte clinica, dentre outras que esteja dentro de sua competência no Hospital Municipal Lucas Veras.

Os profissionais além de realizar os atendimentos de emergências, orientar os auxiliares de enfermagens e demais integrantes do quadro clinico  do hospital, dentre outros, estabelecidos pela Diretoria.

O atendimento por tais profissionais visará prioritariamente o bom atendimento de emergência, urgência e eletivo, bem como o encaminhamento e acompanhamento para outra unidade Hospitalar.  


O projeto de lei foi protocolado no dia 11 de Abril de 2017, na sala das sessões da Câmara Municipal de Tutóia. 















Entrevista inédita sobre a revelação da base do Pelourinho de São Luís



Entrevista inédita concedida pelo professor Euges Lima em novembro de 2014 à jornalista Angélica Moreira da Revista de História da Biblioteca Nacional sobre o "achado" do pedestal do antigo Pelourinho de São Luís de 1815. Na edição de dezembro daquele ano foi publicada a reportagem “O Enigma da Pirâmide."




Revista de História da Biblioteca Nacional - Quanto tempo durou a sua pesquisa?

Euges Lima - Dez meses, desde o achado do opúsculo que me despertou interesse, intitulado:“A Cidade de S. Luiz: vestígios do passado(1926) de autoria de Antonio Lopes e Wilson Soares, membros fundadores do então Instituto de História e Geografia do Maranhão que continha a informação nova para nós, historiadores contemporâneos, isto é, que o antigo Pelourinho de São Luís (1815) não tinha sido totalmente destruído como se pensava, mas apenas, parcialmente, pois seu pedestal permaneceu e teria sido reutilizado, servindo como base da construção da chamada Pirâmide de Beckman, monumento mais recente, inaugurado em 1910, no Parque  15 de novembro, na atual Avenida Beira-Mar. A informação corrente na historiografia nos últimos 88 anos, dava o Pelourinho como destruído dias antes do início da República. A divulgação da pesquisa se deu em 11 de outubro deste ano.

RHBN -  Havia equipe de pesquisa, ou foi exclusivamente sua?

E. L. - Não havia, não foi uma pesquisa coletiva, foi solitária, individual, também não está ligada a nenhuma instituição. Não pesquisava o tema: Pelourinho de São Luís, não era meu objeto de estudo. Tudo começa, quando nos foi mostrado o opúsculo raro por uma funcionária da Biblioteca do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, por conta de um processo de revitalização e reorganização do acervo, a partir daí, passei a me interessar pelo conteúdo dessa publicação, que me pareceu bastante interessante e continha uma certa raridade, pois trazia muitas informações novas sobre prédios colônias, logradouros e monumentos do Centro Histórico de São Luís. Em meio a várias leituras do material, acabei encontrando essa informação da reutilização da base do Pelourinho de 1815 em um outro monumento mais recente, de 1910, no caso, a Pirâmide de Beckman, então percebi logo que se tratava de uma informação nova e em última instância, esquecida ou perdida pela historiografia contemporânea e pela própria memória histórica da cidade.

RHBN - Ela foi baseada em bibliografia e observação, correto? Em especial do livro O cativeiro, 1992[1941], de Dunshee de Abranches?

E.L. - Sim, fizemos pesquisa bibliográfica, na historiografia sobre o tema e pesquisa in loco, de campo, no monumento conhecido como Pirâmide de Beckman, onde fizemos várias fotos, sob diversos ângulos e tomamos medidas. De fato, o livro O Cativeiro, assumiu uma importância grande nesse processo, principalmente no que concerne a confirmação do achado, pois o livro traz um desenho do Pelourinho em questão, desenhado ou descrito provavelmente pelo próprio autor, com riqueza de detalhes e bastante fidedigno. Dunshee de Abranches foi contemporâneo do antigo Pelourinho e fez uma descrição bastante rica desse monumento que originalmente estava situado no antigo Largo do Carmo, hoje, Praça João Lisboa. Nesse livro, ele conta suas memórias de como viveu na São Luís escravagista da segunda metade do século XIX.

RHBN - A matéria d’O Globo diz: “No Cafua das Mercês, situado no bairro da Praia Grande, em São Luís, uma réplica do pelourinho original instalado na Praça João Lisboa em 1815 também mostra a semelhança das bases, além do tamanho, formato e largura do monumento”

a)     - Existe réplica do pelourinho de 1815, cuja base foi revelada, agora?

Sim, existe uma réplica, mas não em tamanho original, construída nos anos de 1970, está localizada no Museu do Negro de São Luís, antigo mercado de escravos, conhecido também como Cafua das Mercês, no Bairro do Desterro. Certamente, inspirada no desenho contido no livro O Cativeiro de 1941, porém pouco exata na sua base em relação ao original, talvez isso tenha dificultado a identificação com a Pirâmide de Beckman, durante todo esse tempo.

b) - Ou a réplica se refere a um outro pelourinho de 1815 que ficava nessa praça (Praça João Lisboa)?

Não existe outro Pelourinho de 1815, a réplica é referente ao Pelourinho em questão, porém, como já foi dito, o local originário, antes de ser destruída sua coluna e seu pedestal servir como base da Pirâmide de Beckman, no Parque 15 de novembro, na Avenida Beira-Mar, era o Antigo Largo do Carmo, hoje, Praça João Lisboa, é apenas uma questão de toponímia, uma mais antiga e outra mais recente.

c) - Onde fica essa praça ou se trata da mesma praça que existe no Parque 15 de novembro?

Não se trata da mesma, a Praça João Lisboa, fica em outro local, bem no coração do Centro de São Luís, no antigo Largo do Carmo, em frente a Igreja do Carmo, local de origem do antigo Pelourinho e que depois da destruição parcial, fora removido sua base para o Parque 15 de novembro, em 1910.

RHBN -  Por que fazer uma réplica de um pelourinho?

E. L. - Acredito que para ilustrar e enriquecer o acervo do Museu do Negro que estava sendo criado em 1975 em São Luís, somando-se a outros objetos que fazem referência ao cotidiano dos negros na época da escravidão em São Luís e a cultura afro-brasileira. 

RHBN - O que foi a pirâmide de Beckman? Por que fizeram esse monumento? Por que a manutenção desse monumento até hoje?

E. L. - Bem, a chamada Pirâmide de Beckman é um monumento que foi erigido em 1910, em homenagem a Manoel Beckman, principal líder da chamada Revolta de Beckman de 1684, que foi uma reação dos colonos maranhenses contra os desmandos e o monopólio da Companhia de Comércio do Maranhão e Grão-Pará, conhecido por Estanco. Os revoltosos também se posicionaram contra o fim da escravidão indígena e entraram em rota de colisão com os jesuítas. O movimento de Beckman destituiu o poder local, expulsou os jesuítas e aboliu o Estanco, mas não durou muito e foram rechaçados pela Coroa portuguesa. Os principais líderes foram presos e enforcados. Os historiadores acreditam que o Parque 15 de novembro, foi o local onde Beckman, principal líder, fora enforcado, daí a escolha do local para instalação do monumento.  Beckman foi visto pela historiografia oficial maranhense como uma espécie de herói, precursor nacional do sentimento independentista em relação a Coroa portuguesa, embora as principais reivindicações do seu movimento estivessem mais ligadas às questões econômicas que de independência política propriamente.

RHBN - O que o sr. pode dizer sobre essa revolta de republicanos radicais, liderada por Francisco de Paula Belfort Duarte?

E. L. - Paula Duarte era um combativo jornalista, redator do Jornal republicano “O Globo” em São Luís e integrante de Clubes Republicanos, conhecido pelo seu poder de persuasão e eloqüência quando discursava em Praça Pública. O episódio da destruição do Pelourinho foi comandado por ele com a ajuda de populares e ex-escravos, que a golpe de machadadas e de malhos no dia 1.º de novembro de 1889, portanto, catorze dias antes da Proclamação da República, destruíram esse monumento que era antes de tudo, um símbolo da opressão negra em São Luís.

RHBN - O sr. Teria mais informações sobre o pelourinho de Alcântara (de quando é, qual cidade e bairro ele fica, etc.)?

E.L. - O Pelourinho da Cidade de Alcântara é bem antigo, data do século XVII, 1648 e foi instalado na Praça principal, em frente à Igreja Matriz de São Matias (hoje em ruínas) e a Casa do Senado da Câmara, algo comum na época, pois originalmente os pelourinhos representavam a autonomia do poder municipal de vilas ou cidades. Também não escapou a essa onda de mutilação de símbolos da monarquia que varreu quase todo o país com a mudança de regime. No caso de Alcântara, a simbologia é bem anterior, remete ao período colonial e traz no seu topo não o brasão do Império brasileiro, mas o brasão do Império português. Com a proclamação da República teve sua parte superior, justamente onde fica o brasão, mutilada e depois enterrada, ficando o restante da coluna no local original. Em 1948, por iniciativa de José Alexandre Rodrigues, que promoveu uma verdadeira busca pela outra parte do Pelourinho, acabou recebendo a informação de uma ex-escrava, com mais de 90 anos, conhecida como Mãe Calu que a parte que faltava se encontrava enterrada em frente às ruínas da Igreja matriz. Depois de escavar o local por alguns metros, a parte superior do Pelourinho foi encontrada e o Pelourinho pôde ser restaurado na sua integralidade e se encontra lá até hoje.

RHBN - E agora, o que será feito, qual símbolo será mantido? Essa decisão seria exclusivamente da prefeitura, ou o IHGM tem alguma ingerência?

Ainda está muito recente, os órgãos públicos competentes, seja da esfera municipal, estadual ou federal ainda não se manifestaram. Acredito que o poder público deveria convocar reuniões ou até mesmo um seminário para discutir o achado e tomar os encaminhamentos devidos, não vejo que seja o caso de alteração do atual monumento, no caso, a Pirâmide de Beckman, pois este já se constituiu também como um monumento de importante valor histórico, porém, acho que a partir dessa nova informação, que estava perdida e que nós recuperamos, o olhar sobre o monumento irá mudar, pois não será mais visto como apenas o monumento do início do Século XX em homenagem a Beckman, mas agora, como também o monumento que traz na sua base a própria base do antigo Pelourinho da cidade, que se acreditava até então ter sido extinta em 1889, ou seja, foi agregado mais valor histórico a um monumento que já existia e ao mesmo tempo se recupera um artefato importante para a história do Maranhão, trazendo inúmeros desdobramentos positivos. O IHGM, não terá ingerência, mas poderá agir como órgão consultor e defensor do Patrimônio Histórico do Estado, conforme está explícito em seus estatutos e tem sido a nossa linha de atuação.

RHBN -  O senhor gostaria de fazer algum comentário ou consideração?

E.L. - Só queria enfatizar a importância do achado para História do Maranhão, era uma informação que estava perdida em alfarrábios antigos, a produção historiográfica recente que trata da história da cidade não traz essa informação, não fazem nenhum link entre o Pelourinho de 1815 e a Pirâmide de Beckman, os historiadores contemporâneos não faziam essa ligação, exceção é claro, aos autores do opúsculo (1926), Antonio Lopes e Wilson Soares que registraram isso, veja aí o valor do registro que nos permitiu recuperar tal informação. Outro ponto importante é que isso poderá despertar ou reforçar o interesse pelo estudo da temática, geralmente sempre sucinta nos manuais de história do Maranhão, podendo a partir de agora, ganhar mais espaço e importância. Finalizando, há algo que não podemos esquecer e que é imperativo nos dias de hoje no que tange ao conhecimento histórico, é a divulgação ao grande público, às pessoas comuns, a história não pode ficar restrita aos círculos acadêmicos, é responsabilidade nossa sua divulgação e difusão. A grande repercussão local que esse achado ganhou, serviu para também socializar o conhecimento e trazer informações novas sobre a história da cidade.

Via blog IHGM

Secretaria de Educação realiza capacitação para as merendeiras do município de Água Doce






A prefeitura de Água Doce, através da Secretaria Municipal de Educação buscando oferecer merenda escolar de qualidade e obedecendo as modernas normas da nutrição, realizou na última semana, uma capacitação para todas as merendeiras e auxiliares de cozinha das unidades escolares do município, das 8h às 12h. A capacitação foi organizada e ministrada pela nutricionista do programa de alimentação escolar, Thalita Coelho Aragão. 

A capacitação das merendeiras tem como objetivo melhorar o atendimento aos escolares da rede pública de ensino, oferecendo uma alimentação mais adequada do ponto de vista higiênico-sanitário, e melhorar a qualidade nutricional das refeições oferecidas aos alunos. O tema Central da Capacitação foi “Boas Práticas na Manipulação de Alimentos”, com o intuito de contribuir para que as merendeiras possam estar aptas a manipular adequadamente os alimentos preparados nas escolas e creches.

 Assuntos que foram abordados:

- O que é o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e seu funcionamento;

- Higiene e manipulação correta dos alimentos;

- Orientações sobre limpeza e armazenamento correto dos gêneros alimentícios no depósito da escola;

- Boas maneiras sobre preparo e conservação dos alimentos;

- Desnutrição e obesidade infantil;

- Orientação sobre técnica dietética.

Via blog do Edu Santos

domingo, 23 de abril de 2017

Acidente grave nesta noite de domingo deixa uma vítima fatal e duas gravemente feridas.





Tutóia, 23/ 04/ 2017.

Primeiras informações.

Correu a notícia no grupo do WhatsApp ( "Juntos Por Tutóia" ) que houve um acidente na estrada que liga Barro Duro ao Jardim.

A ambulância do Hospital Lucas Veras de Tutóia se destacou até o local , onde foram encontrados três vítimas, duas 02 gravemente feridas e uma falecida, as vitimas são do sexo masculino.

O rapaz que faleceu é Jorge ( de Cajazeiras) os outros dois (02) são de Freixeiras, Isac e Petronio.

As primeiras informações é que são duas (02)  vítimas de Freixeiras e uma (01) de Cajazeiras. Eles  se encontram no hospital municipal de Tutóia e serão encaminhados para Parnaíba- PI.


Ainda não se sabe como aconteceu o acidente, apenas que  duas motos se chocaram frontalmente. 


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas





A imagem pode conter: uma ou mais pessoas



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas sentadas
Jorge, rapaz que faleceu



Algumas paisagens de Tutóia.



Foto/ Mauro Silva

 Tutoia é um município brasileiro do estado do Maranhão, localizada na microrregião do Baixo Parnaíba a 463 km de distância da capital São Luís - MAcomposta por praias, mangues, dunas, lagos e rios.





Foto/ Origem Desconhecida

Foto/ Mauro Silva

Foto/ Mauro Silva

Em Tutoia é possível fazer diversos passeios, como visitar os 20 Kms de praias paradisíacas, de mar calmo e dunas de areias brancas, dentre elas a do Arpoador.
Algumas ilhas: Ilha do Caju, Coroatá, Melancieira, Igoronhon, Ilha Grande, Pombas, Caieira, Papagaio, além de conhecer o artesanato em palha, coco e conchas que a região oferece.

Foto/ Mauro Silva

Foto/ Mauro Silva

Foto/ Mauro Silva


Paraíso escondido no Nordeste do Brasil, os Lençóis Maranhenses são um dos principais destinos turísticos do Maranhão. Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses – com área total de 156,5 mil hectares – integra a Rota das Emoções. 

Foto/ Pedro Henryque
Foto/ Pedro Henryque

Foto/ Pedro Henryque

As dunas – comuns nessa região do país – são formadas pela força dos ventos, que criam uma paisagem única e alteram constantemente sua aparência. Nesse "deserto" gigante é possível encontrar lagoas formadas pelo acúmulo de água das chuvas do primeiro semestre.

Foto/ Pedro Henryque


Via blog Francisco Lemos.

sábado, 22 de abril de 2017

ENGENHEIRO DA CANOPUS REALIZA VISTORIA NO RESIDENCIAL MINHA CASA MINHA VIDA EM TUTÓIA







EM 14/ 04 /2017,  O ENGENHEIRO DA CANOPUS REALIZOU   VISTORIA NO RESIDENCIAL MINHA CASA MINHA VIDA EM TUTÓIA - MA  

Em abril, o engenheiro da Canopus RONALDO FILHO, mostra excelência profissional. Este jovem, filho de Tutóia já mostra competência se destacando na área da construção civil.

O engenheiro,  filho da Dra. Rosário Ramos,  realiza visita técnica na obra do residencial MINHA CASA MINHA VIDA, parceria GOVERNO FEDERAL/CAIXA ECONÔMICA/CANOPUS, para detectar os últimos ajustes necessários  para a entrega do empreendimento a população de Tutoia.






quinta-feira, 20 de abril de 2017

O centro de Reabilitação Especializada da APAE é inaugurado em Tutóia


vereador Nilson Santos ao microfone

Na manhã desta quinta-feira, 20 de Abril de 2017, foi inaugurado no munícipio de Tutóia, o Centro de Reabilitação Especializada, que veio para o município  através da APAE, o centro irá beneficiar a população deste município em várias áreas no âmbito da saúde.

O centro está localizado na Avenida Paulino Neves, onde funcionava a secretária de saúde e a capitânia dos Portos.

O Centro de Reabilitação Especializado Zilmar Melo é direcionado para pessoa com deficiência intelectual múltipla e autismo.

O centro contará com os seguintes profissionais:

Nutricionista, clínico geral, fisioterapeuta, dentista, psicólogo, neurologista, enfermeira, terapeuta ocupacional, assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo. O serviço destes profissionais serão totalmente gratuito.


Este foi um feito de grande significância   para o município de Tutóia e que muito vai contribuir em favor daqueles mais necessitados que não têm condições financeiras para custear tratamentos de saúde básicos e especializados.


Isso mostra que quando temos determinação em lutar por uma causa e não desistimos desta luta, vale apena o sacrifício, o sentimento de gratidão aflora em quem consegue com muitos esforços êxitos em seus ideais e projetos. Por isso, vale ressaltar a bravura do vereador Nilson Santos que, há anos vêm lutando pelos excepcionais no município de Tutóia. A luta valeu apena, hoje a APAE conta com uma equipe de profissionais que será referência na região.

Prestigiaram a inauguração do centro, cujo recebeu a denominação de  Centro de Reabilitação Especializada “Zimar Melo”, uma homenagem ao ex-prefeito Zilmar Melo Araújo.  

A ex- secretária de educação e viúva do ex-prefeito Zilmar Melo, a Sra. Ednólia,  se emocionou com a homenagem feita pela APAE ao ex-prefeito.

Autoridades presentes:  

Vereador Willian Silva, Vereadora Jamilza, vereador Raimundinho da Seriema ( Presidente do legislativo), vereador Nilson Santos, presidente  consultivo  da APAE Tutóia e atualmente presidente da Federação Estadual das APAEs no Maranhão.



O secretário de Turismo de Tutóia, Sr. Giovani Júnior, o Dr. Francisco, Sr. Fabio (Assessor Jurídico da Câmara Municipal de Tutóia), a  Sra.  Sheila Maclaine ( Esposa do Vereador Nilson Santos e diretora do hospital Municipal de Tutóia ), e, a Sra. Lucilada Carvalho, participaram da inauguração.

A população de Tutóia e de comunidades municipais também prestigiaram o evento. 


O município de Tutóia  está de parabéns por ser agraciado por este projeto concretizado que dará mais dignidades as pessoas que serão beneficiadas. 









Secretário de turismo, Giovani Júnio, vereador Raimundinho,  vereador Willian Silva e o comunicador Merval