sábado, 18 de fevereiro de 2017

Câmara Municipal de Paulino Neves realiza a primeira sessão ordinária de 2017



Aconteceu na manhã desta ultima sexta-feira 17/02 de 2017 a primeira sessão solene da Câmara de Vereadores do município de Paulino Neves.


Nesta primeira sessão ordinária foram apresentados para aprovação cinco requerimentos, sendo três de autoria do poder executivo e dois do legislativo. Todos aprovados por unanimidade naquela casa.

Os vereadores aproveitaram da oportunidade para agradecer ao povo pelos votos obtidos em confiança e agradeceram a presença dos populares e do vice-prefeito que estavam na galeria acompanhando a sessão.

O vereador Raimundo Engomadinho (PPS), pediu desculpas por alguns contratempos havidos e fez um requerimento verbal de urgência sobre a aprovação dos projetos de lei e solicitações encaminhadas pelo executivo e outras apresentadas pelo legislativo, sendo em seguida aprovado por unanimidade.
 Em sua fala o vereador Lucas Bráz (PC do B ), disse que sabe da importância das aprovações dos projetos de leis e pede para a mesa diretora que haja mais transparência na apresentação de tais requerimentos, pois os mesmos foram apresentados de forma apressada.

Vereador Pedro Valdecir (PTC), em plenária agradeceu a presença de todos, lamentou a perda do grande líder comunitário que faleceu de causas naturais no fim do mês de janeiro José dos Reis.

Mencionou os dois pedidos de providencias onde o primeiro foi as medidas de providencia para a reforma e ampliação do cemitério da cidade, a segunda providencia foi a estruturação e organização do transito de Paulino Neves. Ressaltou que por motivo de força maior tais requerimentos de providencia serão postos a discussão em próximas sessões.

 Vereador Edimar Cantanhede (PC do B ), disse que as discussões do legislativo são de extrema necessidade para que se tenha a certeza de que a escolha final seja o melhor resultado a favor da população e agradeceu pela oportunidade dada pelo povo.

 Vereadora Tula (PRB), agradeceu a presença de todos da galeria e também a presença do vice-prefeito Marcos (PV). A vereadora se defendeu de algumas criticas por ter decidido integrar a base governista e disse que os vereadores eleitos devem trabalhar de em favor da população e não visando os interesses próprios.

Ana Lucia (PV), concordou com o que disse o vereador Lucas Bráz (PC do B), que os projetos devem chegar com tempo para que seja analisado melhor por todos, que o presidente da casa terá seu apoio para que os trabalhos sejam feitos com responsabilidade e transparência.

Respondeu ao vereador Pedro que já sentou com sr. Eleilson, responsável pelo departamento de transito e com o dr. Washington Ramos, advogado procurador do município, e discutiram sobre melhorias para a solução do transito caótico através da reestruturação do departamento de transito.

Informou também que no decorrer das próximas sessões irá apresentar vários pedidos de providências e projetos. Afirmou que será atuante em seu mandato e que mesmo sendo da base governista estará fiscalizando e cobrando o que tem que ser feito.

Vereador Aldeks (PRB), deixou claro que não foi eleito para usar de seu mandato para conseguir benefícios próprios e sim votar sempre o que for de interesse público e a favor do desenvolvimento do município e bem estar da população.

A mesa diretora ficou constituída pelos seguintes nomes:
Presidente: Manoelzinho (SD);
Vice-presidente: Aldeks (PRB);
Secretário: Negão (PSL);

Da base governista: Manoelzinho (SD), Ana Lucia Marques (PV), Tula (PRB), Raimundim Engomadim (PPS), Aldeks Reis (PRB), Negão (PSL), Edivan (PHS) e o vereador Kedim do Barrocão (PPS).

Base oposicionista: Edimar Cantanhede (PC do B), Lucas Bráz (PC do B) e o vereador Pedro Valdecir (PTC).





















Texto: Humberto Ruy
Imagens: Ariston Caldas

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Moradores do Bairro São José reivindicam do poder público de Tutóia, melhoria na rua de acesso ao bairro.



Moradores do Bairro São José vêm solicitar ao poder público, por meio deste blog,  que tome providência sobre a rua que dá acesso ao Bairro São José, localizada ao lado do comércio do senhor Pedro Viveiro, nesta cidade de Tutóia.

A via de acesso está se tornado intrafegável por conta da força da água da chuva que está abrindo crateras, dificultando o trânsito normal daqueles que usam a rua para sua locomoção.

Tanto os pedestres (principalmente crianças e idosos) quanto os carros e motos estão sendo prejudicados por este problema. E para previnir  até mesmo acidentes, é necessário que haja a recuperação da rua.

Por isso, os moradores contam com a sensibilidade do poder executivo (Prefeitura Municipal de Tutóia) para que faça o reparo da rua antes que a situação se agrave.


A comunidade do bairro São José está aguardando providências.









terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Carta aberta aos professores da rede estadual do Maranhão ou a reinvenção do sindicalismo getulista no Sinproesemma


A imagem pode conter: 4 pessoas, multidão
No dia primeiro de fevereiro no Auditório do Palácio dos Leões, ocorreu a primeira reunião oficial de negociação da Campanha Salarial do Sinproesemma com representantes do governo, ocasião em que a proposta governista foi apresentada: 8% de reajuste parcelada em duas vezes (4% em fevereiro, mais 4% em maio), sem retroativo a janeiro(data-base), sendo que o reajuste proposto não incide sobre o vencimento base como é de praxe, mas somente sobre a GAM (Gratificação de Atividade de Magistério), não repercutindo, portanto assim nas gratificações e titulações, gerando enormes perdas salariais. Por isso, tal proposta, foi mal vista pelos diretores e pelo conjunto da base da categoria, sendo refutada na penúltima reunião de direção no último dia três.
Com receio de a direção sindical recusar mais uma vez a proposta do governo e o temor do surgimento de uma greve geral da categoria, uma vez que desde 2016 que o governo Flávio Dino não paga o reajuste do Piso Nacional e do Estatuto do Magistério aos docentes, acumulando perdas na ordem de 19,87% e a insatisfação da Classe com seu governo ser grande, o professor Júlio Pinheiro, numa atitude de defesa clara dos interesses e da proposta do governo, afastado de suas funções de professor e presidente do Sinproesemma para exercer o cargo de vice-prefeito da capital maranhense, eleito nas últimas eleições, surpreende e numa missão, desesperada, ilegal e antiética, resolveu na tarde do último dia oito, em plena reunião da direção, retomar e usurpar a presidência da entidade com o objetivo de pressionar e constranger a direção sindical, no sentido de aprovação da proposta do Palácio dos Leões, contrariando assim os interesses de sua categoria em favor do governo.
Invertendo a função do Sindicato que deveria ser de defesa dos anseios e interesses da Classe, professor Pinheiro, infelizmente, resgata assim, no Sinproesemma e no Maranhão, o sindicalismo getulista de chapa branca da Era Vargas (1930/1945), onde os Sindicatos eram meros fantoches, verdadeiros “departamentos” governamentais, sem a menor autonomia e independência, algo superado desde os fins de 1970, com o chamado novo sindicalismo do ABC paulista, de feição classista.
Mesmo com a ponderação de alguns diretores na reunião de que tal acúmulo: presidência do sindicato mais vice-prefeitura, poderia ser ilegal, antiético e em última instância, incompatível politicamente, professor Júlio Pinheiro não deu ouvidos, insistiu e reassumiu a presidência no último dia oito, gerando assim uma grande revolta e indignação na categoria dos professores da rede estadual do Maranhão e também numa ala da direção sindical.


Prof. Euges Lima( prof. de história da rede estadual e Secretário de Cultura do Sinproesemma)

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Prefeito de Paulino Neves, Roberto Maués, assina Acordo de Cooperação Técnica de incentivo a agricultura familiar


Aconteceu na tarde desta nesta sexta-feira (10) em Paulino Neves, a reunião de assinatura do Acordo de Cooperação Técnica com a presença do prefeito Roberto Silva Maués; Secretário de estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares; Presidente da Câmara, Emanuel Rocha dos Reis; Superintendente de Articulação Política, Gestor Regional da Agerp/ Saf/ Interm, Julio Mendonça.

O acordo Município e Estado visa a importância do desenvolvimento da agricultara local, pois a parceria tem em vista a geração de emprego e renda nas comunidades da zona rural, nas necessidade para auxílio técnico aos agricultores, mais também diante da carência de investimento financeiro e da mecanização para um melhor sistema de produção.



Via blog do Humberto Ruy

Morre Jean Teles, ex-reporter da TV mirante




Faleceu à meia noite o jornalista Jean Teles, que teve passagem como repórter da TV Mirante, na cidade de Caxias.


Teles teve um AVC quando se deslocava para um povoado de Caxias e foi encontrado desacordado por policiais da PRF, com um corte na nuca na noite de segunda-feira passada dia 06.

Jean Teles estava internado no Hospital São Marcos, em Teresina e vinha respirando sob aparelhos. Ele é natural do Pará, onde tem familiares. Atualmente o jornalista trabalhava na Secom da prefeitura de Caxias. Não existe informações sobre a localização do velório e nem sobre o enterro.

Do Blog do Luis Cardoso.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

‘Sim, eu posso!’ diminui índice de analfabetismo em Santana do Maranhão e Itaipava do Grajaú




“Quando eu era jovem estudei ‘três mês’. Eu chorava e meu pai não deixava. E fui trabalhar de roça. Me casei fui prosperar família e não pude mais estudar. Hoje, estou estudando e me sinto que renovei, porque o ‘Sim, eu posso!’ ensinou muitas coisas que eu não sabia e hoje eu sei. A emoção de escrever o meu nome pela primeira vez foi que eu renasci, porque eu escrevia tudo errado, não conhecia bem ‘as letra’. O ‘Sim, eu posso!’ me ensinou muitas coisas”. O relato cheio de emoção e entusiasmo é de dona Paulina Pereira da Silva, de 74 anos de idade, que está escrevendo uma nova história de vida.
Ela está entre os 750 alunos do ‘Sim, eu posso!’, em Santana do Maranhão, que nesta quarta-feira (8) receberam o certificado de alfabetizados pelo programa no estado. Santana do Maranhão, no leste do estado, é um dos oito municípios com menor IDH, que foram beneficiados com o programa. O município que tem mais de 11 mil habitantes tinha um índice elevado de analfabetismo, onde 2.630 moradores, com idade acima de 15 anos, conviviam com a condição de não saber ler nem escrever.
O ‘Sim, eu posso!’ reduziu 28,5% o número de analfabetos no município, em apenas oito meses de programa. Para o subsecretário de Estado da Educação, Danilo Moreira, que participou da entrega de certificados, foi um salto muito importante rumo à erradicação do analfabetismo em Santana do Maranhão. “Para o governo Flávio Dino é uma imensa alegria poder oferecer educação aos cidadãos maranhenses que passaram a vida inteira com esse direito negado. Ter acesso às primeiras letras, saber ler e escrever traz uma mudança profunda na vida destas pessoas, levando à descoberta de um novo mundo. Cada cidadão e cidadã que saiu da triste estatística do analfabetismo é uma vitória. Isso é mais dignidade e mais cidadania para o povo desta terra. Isto nos impulsiona a fazer parte deste governo”, pontuou Danilo.

Em Santana do Maranhão o projeto envolveu 10 coordenadores de polo e 92 educadores. O investimento do governo para garantir o acesso destas pessoas à alfabetização, no município, foi de mais de R$ 1 milhão.
Durante todo o dia foram realizadas várias atividades, como o seminário de avaliação da jornada pedagógica, relatos de experiência e exposição dos trabalhos realizados pelos alunos durante o ciclo de cultura. Um dos momentos mais emocionantes foi quando os alunos de cada um dos 10 núcleos foram chamados para escrever seus nomes na bandeira do Município.
‘Seu’ Silva Marreiro, de 69 anos, que foi alfabetizado por sua esposa, descreveu o tamanho de sua emoção. “Não tive oportunidade quando garotinho, e, agora, com 69 anos, eu ‘tô’ no projeto ‘Sim, eu posso!’. Pra mim é uma vantagem muito grande. Aquele nome que eu não sabia escrever, hoje eu sei. Certo ou errado, tá lá no papel”, falou seu Silva, entusiasmado porque vai representar a turma dele no seminário final em São Luís.
Foi um momento para conhecer e reconhecer a solidariedade de coordenadores e educadores, e o esforço e a determinação de cada aprendiz da arte de ler e escrever. “Eu só sabia fazer meu nome, que eu aprendi no Mobral, quando eu tinha 25 anos, mas aí eu parei. Hoje, eu já sei mais que escrever o meu nome. O ‘Sim, eu posso!’ me ensinou ler muitas palavra e ajuntar as palavra pra fazer as frases. Eu ia toda noite, e agora ‘tô’ muito feliz de ter aprendido”, disse dona Maria Rosa da Silva Araújo, de 64 anos.
A secretária-adjunta de Promoção de IDH, Loroana Santana, ressalta que a jornada pela alfabetização é uma das inúmeras ações que são desenvolvidas dentro do Plano Mais IDH, com o objetivo de melhorar o índice nos municípios que integram o plano. “Hoje nós temos várias ações sendo realizadas por meio do plano Mais IDH, em diversos municípios maranhenses. Isso demonstra o compromisso do governo do estado com os direitos básicos do cidadão, pois para o governador Flávio Dino a nossa gente é prioridade. E vamos trabalhar para que tenhamos avanço, melhorando nosso IDH”, ressaltou a secretária Adjunta de promoção de IDH, Loroana Santana.
Itaipava do Grajaú
Com uma população total de 3.073 pessoas não alfabetizadas, em Itaipava do Grajaú o ‘Sim, eu posso!’ conseguiu reduzir quase 20% o número de analfabetismo no município.
Por lá o dia também foi de muita emoção e enorme felicidade para 535 formandos que receberam a certificação como pessoas alfabetizadas. Pela manhã, as equipes fizeram balanço sobre o programa, envolvendo alfabetizadores, alunos e coordenadores envolvidos. No município, o ‘Sim, eu posso!’ chegou em 20 povoados, além da sede da cidade, e envolveu 77 turmas na região.

Dona Joana Oliveira, de 65 anos, admite que já havia participado de outros programas de alfabetização, mas não conseguiu ser alfabetizada por eles. Agora, ela conta feliz que já sabe ler e escrever. “Foi muito boa a minha participação, porque eu consigo escrever meu nome, conhecer o alfabeto todinho. Conheço as letras, escrevo uma carta pequena”, disse.
“Pra mim como alfabetizadora foi uma experiência muito importante. Nunca tinha participado de um trabalho com alfabetizadora e gostei muito. Achava que não daria conta, mas consegui. Com todo esforço nosso, muitos tiveram um bom desempenho. Trazer esse programa para Itaipava foi algo muito bom”, declarou Erisnalva Trindade Salazar, alfabetizadora do ‘Sim, eu posso!’ no povoado Jatobá, em Itaipava do Grajaú.
Em Itaipava, o secretário Adjunto de Projetos Especiais da Seduc, Ismael Cardoso, participou da formatura representando o Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão e o Governador Flávio Dino.

Governo do Maranhão

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

‘Sim, eu posso!’ diminui índice de analfabetismo em Água Doce do Maranhão



Quinta-feira 09 de fevereiro de 2017, foi realizado durante o dia, o cerimonial de formação dos alfabetizados, do programa estadual ‘Sim, eu posso’,  em Cana Brava, distrito de Água Doce, precisamente na Bica do Yoyo.

O cerimonial foi realizado em duas etapas, pela manhã e a tarde. Pela  manhã houve uma avaliação sobre o SIM, EU POSSO, feita pelos educadores e coordenadores do projeto. Onde foram destacadas as dificuldades que os educadores, educando e coordenadores encontraram no início e no decorrer da jornada, tais como: a falta de apoio da gestão anterior (municipal) , as dificuldades de deslocamentos, e a desconfiança de que, seria mais um programa que não daria certo, porém, foram todos surpreendidos pelos êxitos alcançados pelo projeto. Na oportunidade, destacado também o apoio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais ao programa Sim, eu Posso, sendo o primeiro a manifestar apoio dentro do munícipio.

Marcos Divino, Inês, Viviane Lobato e Ildegardo

Após, a primeira etapa na parte da manhã, deu-se uma pausa para o almoço e, logo reiniciou os trabalhos que para concluir o cerimonial de formação dos alfabetizados.
O cerimonial foi reiniciado com a participação de todos participaram do projeto, tais como educandos (Alfabetizados), educadores, coordenadores de núcleos, coordenadores municipais (MST), coordenação    política pedagógica do programa Sm, eu posso (MST) e coordenação nacional do (MST ).


Reinicou ao som de músicas ao vivo, com o cantor Marquinhos ( cantor do Sim, eu posso ), os coordenadores e educadores  apresentaram trabalhos de artes, adereços e utensílios, utilizados pelo homem do campo, após a apresentação, o orador fez o chamamento das autoridades presentes forma a mesa:   Alzenira Montelo (Direção Nacional do MST), Loroana Santana ( Ajunta do plano MAIS IDH), Willianderson  Garcia ( Secretário adjunto de Educação do Estado), Rosário Dias ( Secretária de Educação do Município de Água Doce ) João Carpistano ( Acessor do Gov do Estado do Maranhão), Pedro Silva ( Representante do STT Rurais de Pedro Água Doce ) José Urbano (Agerp ).

Elitiel, Inês, Marcos e Suelem 

A formatura contou com a presença de Inês (coordenadora de política pedagógica do programa SIM, EU POSSO ), do cantor do programa SIM, EU POSSO (Marquinhos Monteiro) e também contou com a presença de Júlia (representante do Setor de Cultura).Todos fizeram uso da Palavra evidênciando os avanços positivos do programa, dando ênfase em prol da permanência  do programa em Água Doce, como frisou a Alzenira Montelo (Direção Nacional do MST). E fazendo uso da palavra, a secretária de Educação de Água Doce do Maranhão, Rosários Dias, assegurou que, o munícipio está de portas abertas para abraçar o programa Sim, eu posso.

Educadores
O programa inscreveu 629 alunos e alfabetizou 496 e que, em sua quase que totalidade, são pessoas com a idade já avançada e que não tiveram oportunidades de aprender a ler e escrever quando mais novos e até impedidos de freguentar uma sala de aula. Pela necessidade de ter que trabalhar desde muito cedo, para ajudar seus  pais e posteriormente cuidar de seu próprio lar.

Viviane Lobato, Dona Terezinha, 72 anos, e educadores

Moradora de Água Doce, Dona Terezinha, 72 anos, foi impedida de estudar pelos pais que consideravam ser uma perda de tempo. “Sempre quis estudar, mas passei a vida na roça, saindo de madrugada e voltando às 23h. Sofri muito na roça, mas venci. Trabalhei, me casei e agora, com 72 anos, consigo ler uma cartinha. Parabenizo minha professora e o governador Flávio Dino por isso. Hoje, graças à Deus, eu sei um pouquinho ler e escrever meu nome bem”.


O município de Água Doce foi impactado pelo programa na área da educação, saúde e economicamente, uma vez que o governo investiu dentro do munícipio, 442 mil, em dez meses, tempo em que o programa realizou a jornada de alfabetização.

As ações do programa ‘Sim, Eu posso!’ são coordenadas pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), que coordena o Plano Mais IDH, e a execução do programa é realizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Bêllo, Suelem e equipe da Força Estadual de Saúde 

No munícipio de Água Doce, o ‘Sim, eu posso!’ contou com oito (08) coordenadores, oito (08) núcleos e 52 educadores.

Coordenadores: Cleyton, Bêllo, Alison, Cláudia, Rosarinha, Viviane, Ildegardo e Marcos Divino, sendo que os 03 últimos são de Tutóia, contribuindo com a educação de Água Doce do Maranhão.  


A jornada de alfabetização foi realizada com integração com a Força Estadual de Saúde.

Acoordenação municipal agradeceu muito a contribuição dos coordenadores de Tutóia ( Viviane Lobato, Ildegardo e Marcos Divino )

 Coordenação geral no município de Água Doce, Elitiel  e Suelem

PACEIROS:


Bica do Yóyó, Delfino dos Santos Fontenele, Raimunda Nonata da Santos, Marquinhos Monteiro ( cantor e compositor) , Juliana, blog do Ariston Caldas ( Tutóia).


Foto: Edu Santos. Coordenadora do MST,Wilian secr.adjunto da secretaria de educação do estado,Rosaria Dias e cordeadores do SIM EU POSSO
























Marquinhos ao violão. (Cantor do Sim, eu posso)




Inês ao microfone




Alzenira (MST) ao microfone

Wilian secr.adjunto da secretaria de educação do estado ao microfone