quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Ondas de assaltos permanecem em Tutóia.



Assalto a mão armada.


Resultado de imagem para assalto

Uma jovem foi assaltada no início da noite desta quinta-feira 08/12/2016, por volta das 19:30, no Centro da cidade de  Tutóia.

Segundo informações , a jovem  estava em frente sua casa, quando foi abordada por um elemento que , apontou uma arma (38) em sua direção, proferindo a seguinte expressão: ''passa o celular''. E sem hesitar, ela foi obrigada a entregar seu celular. A vítima agiu da forma mais recomendada pelos especialistas em segurança, se manteve calma e não reagiu ao assalto.

 O elemento depois que  executou o crime saiu em fuga conduzindo uma motocicleta.

Diante destes acontecimentos, que a todo momento se tem notícia, é que, a população se sente abandonada pelas autoridades competentes. Tal situação é inaceitável, levando em consideração que se trata de uma cidade pequena, Tutóia não deveria está refém do crime, essa situação é uma vergonha para estes governantes. Nada neste município é prioridade para eles. 


Nestas circustâncias eis os questionamnetos:

Onde estão os deputados que receberam os votos de Tutóia?

Onde estão os atuais vereadores de Tutóia?

Onde estão os cabras eleitorais e vereadores que defenderam o nome do governardor Flavio Dino e seu Vice Carlos Brandão para chegarem ao poder? 

Onde está  o atual prefeito? Esse faz é vergonha, foi  o pior gestor já visto neste município. O povo já deu seu veredicto na eleição deste ano quando derrotou o seu candidato ao cargo de prefeito para o município de Tutóia.

Toda esse  pessoal deveria cobrar do governo do estado providências na segurança pública deste município. O cidadão de bem não pode permanecer refém do submundo do crime.

O povo espera do novo  prefeito eleito, total empemho para combater o crime em Tutóia, seja de forma ostensiva, seja também de forma preventiva. Que ele use seu poder institucional e influência política junto ao estado em favor de moralizar este lugar e trazer dias melhores para todos os tutoienses.

Nesta cidade não se percebe políticas públicas de prevenção ao crime; policas que visem entreter os jovens, evitando- que eles se tornem  vunerávies às drogas a outros tipos de ilícitos. E assim, se adentrando ao labirinto do mundo do crime. 

Convenhamos que há de se combater a vilolência de forma ostensiva, mas também, há de se combater o que causa a violência. Se combate os efeitos e também se combate o que causa os efeitos.






NASSIF: STF SE CURVOU A RENAN PORQUE ELE TEM EM MÃOS A LEI DOS SALÁRIOS ACIMA DO TETO




Jornalista Luís Nassif responde à pergunta, feita pela maioria dos brasileiros, sobre as razões que levaram o Supremo Tribunal Federal a engendrar uma gambiarra jurídica que permitisse a Renan Calheiros (PMDB) permanecer na presidência do Senado; "Porque o presidente do Senado tinha nas mãos a definição da urgência da Lei do Abuso de Autoridades e dos salários acima do teto. Pela mesma razão que um transeunte bate o pé ante um poodle, mas não ante um pitbull. E também porque não queriam atrapalhar a tramitação da PEC 55 e da reforma da Previdência"


Por Luís Nassif, no Jornal GGN -Como um cidadão normal, razoavelmente informado, analisaria nossa Suprema Corte.
Questão 1 – como o Supremo conseguiu esquecer que uma ordem sua foi desrespeitada e manteve Renan Calheiros no cargo de presidente do Senado?
Resposta - Através de uma gambiarra do inflexível Celso de Mello, o decano que se tornou o mais inflexível dos Ministros do Supremo mas que, também, não é de ferro. Seu argumento jabuticaba foi que Renan permaneceria no cargo, mas não poderia se habilitar à sucessão presidencial.
Em palavras mais vulgares, “com camisinha, pode”.
Questão 2 – por que o Senado avalizou o golpe contra uma presidente eleita e refugou ante o presidente do Senado?
Resposta – Porque o presidente do Senado tinha nas mãos a definição da urgência da Lei do Abuso de Autoridades e dos salários acima do teto. E Dilma tinha nas mãos o Ministro José Eduardo Cardozo. Pela mesma razão que um transeunte bate o pé ante um poodle, mas não ante um pitbull. E também porque não queriam atrapalhar a tramitação da PEC 55 e da reforma da Previdência.
Uma terceira hipótese, mais banal, é que amarelaram ao se defrontar com o poder de fato.
Questão 3 -  como o Ministro Luís Roberto Barroso compatibilizou seu apoio à PEC 55 – que a Globo apoia e cuja tramitação poderia sofrer solução de continuidade com o afastamento de Renan – com a condenação do gesto de Renan – que a Globo também condena?
Resposta - Simples. Fora da sessão, deu uma declaração bombástica à imprensa contra Renan. Na sessão, absteve-se de votar, alegando suspeição (o advogado da Rede em tempos longínquos trabalhou no seu escritório). Ficou com a Globo na condenação retórica à Renan e na abstenção, para não haver risco de quórum a favor da liminar.
Questão 4 – como o Supremo, que analisava o decoro de Renan, não recebendo um oficial de Justiça, trata do decoro de Gilmar Mendes atacando violentamente um colega?
Resposta – Hipotecando solidariedade retórica ao colega e não avançando em nenhuma providência legal contra o agressor, dessas bem óbvias, como denunciar Gilmar por quebra de decoro, ou por suspeição, ao avançar opinião em processos que caberia a ele julgar.
Questão 5 – como o Supremo conseguirá compatibilizar sua preocupação em acatar a voz das ruas, com sua retórica de não se deixar influenciar pela voz das ruas e, ao mesmo tempo, atender aos reclamos das ruas?
Resposta – Com um discurso vazio da presidente Carmen Lúcia, do qual a mídia extrairá uma frase de efeito, dando destaque em manchete e, ao mesmo tempo, evitando dar o discurso na íntegra para não estragar a construção da imagem da grande tribuna. Infelizmente, Carmen Lúcia não recorreu nenhuma vez à falácia da falsa dicotomia: ou Justiça ou guerra; ou guerra ou paz. E outras frases de grande repercussão, como o crime não vencerá a Justiça, onde um juiz for destratado, eu também sou; Independência ou Morte – perdão, o brado não é dela.
Questão 6 – como os doutos Ministros diferenciaram o caso Eduardo Cunha do caso Renan Calheiros, o primeiro perdendo o cargo e o mandato e o segundo sendo mantido?
Resposta – a desculpa foi que Eduardo Cunha estava criando dificuldades para as investigações e Renan – que se recusou a receber o oficial de Justiça com a intimação – não.
Questão 7 – o que o Procurador Geral da República Rodrigo Janot quis dizer com a reiteração da frase de que “pau que dá em Chico dá também em Francisco”?
Resposta – Que “pau que dá em Lula dá também em Luiz Ignácio”. Porque Chico e Francisco se referem à mesma pessoa, do mesmo modo que Lula e Luiz Ignácio, entenderam? Ficaria fora de lógica dizer que “pau que dá em Lula dá também em Aécio”, ou Serra, ou Alckmin, porque são pessoas distintas. Não entenderam? Não faz mal: o que importa é bola na rede.
Questão 8 – o que os doutos Ministros teriam a dizer das demonstrações públicas e explícitas de intimidade entre o juiz Sérgio Moro e possíveis réus da Lava Jato, como Aécio Neves?
Resposta – eles são jovens e têm direito de se confraternizar.
Questão 9 – porque até hoje o Supremo não analisou o mérito do impeachment, respondendo à ação proposta (tardiamente, como é de seu hábito) pelo ex-Advogado Geral da União José Eduardo Cardoso?
Resposta – Porque consideraram não haver o periculum in  mora, ou seja, perigo em demorar a tomar uma decisão. Revogação da Constituição de 1988, mudança do modelo institucional, guerra entre poderes, crise econômica, avanço do estado de exceção, PM soltando bombas, invadindo igrejas, são fatos do cotidiano.  Afinal, como diz o ilustre iluminista Luís Roberto Barroso, o novo normal é o estado de exceção.
Questão 10 – porque esse Xadrez faz blague e não  leva o Supremo a sério?
Resposta – Eles que começaram.
Via Jornal Digital 24 horas

O STF trocou a Constituição Federal pelo jeitinho brasileiro. Por Carlos Fernandes


Eles

Já faz algum tempo que a nenhum brasileiro é dado mais o direito de se surpreender com as irresponsabilidades de nossas instituições.
Depois que nos transformamos numa pátria sem lei onde os interesses privados se sobreporam aos direitos públicos com a plena anuência dos três poderes, a única garantia estabelecida é a de que já não temos mais garantias nenhuma.
O que se presenciou hoje (7) no plenário do Supremo Tribunal Federal foi o recrudescimento de um estado de coisas que aos olhos de qualquer nação minimamente organizada certamente já seria considerada como um pandemônio institucional.
Chamado a decidir entre a monocracia de um ministro do Supremo sobre um segundo poder e a permanência de um réu na linha sucessória presidencial, a Suprema Corte inovou na sua predisposição à conveniência política.

Sob a humilhação de ter tido um mandado judicial jogado às favas por uma espécie de sultão a quem as leis não são imputáveis, Marco Aurélio Mello descobriu que existem muito mais coisas entre a jurisprudência formada e o interesse econômico do que a nossa vã filosofia pode imaginar.

O que horas antes era tido como uma “vitória acachapante” se transformou melancolicamente numa derrota esmagadora para o ministro relator. A bem da verdade, por 6 votos a 3 o plenário decidiu não ser nem contra nem a favor, muito menos pelo contrário.
Diante do dilema de corroborar com uma maioria já estabelecida no próprio Supremo que impossibilita réus de ocuparem cargos na linha de sucessão da presidência da República ou garantir a tranqüilidade de um governo ilegítimo que eles mesmos ajudaram a colocar, pôs-se em prática uma terceira via.
Para o delírio dos golpistas, chegou-se à conclusão que Renan Calheiros permaneceria no cargo sem, porém, poder substituir o presidente da República no caso de ausência deste e do presidente da Câmara.
É uma aberração jurídica. Um jabá, se preferir.
Com esse novo entendimento criado ao gosto do freguês, não sem alguma razão o nosso querido Eduardo Cunha poderá se sentir de alguma forma injustiçado. Afinal, se um réu como Renan pode ser presidente do Senado, o que impede que um réu como Cunha seja presidente da Câmara?
Eis o caos em que nos encontramos. À medida que trocamos a Constituição Federal pelo velho “jeitinho” brasileiro de acomodar as coisas, saímos do campo da decência para adentrarmos no lodo da imoralidade.
Alguém já havia dito, é justamente pelo “jeitinho” brasileiro que o Brasil não tem mesmo jeito.
Via Diário Central

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

A NOVA SUPERFRUTA: FORTALECE A PRÓSTATA, COMBATE O DIABETES E PREVINE O CÂNCER!



Golden berry, também conhecida como fisális (Physalis peruviana) é uma fruta silvestre que tem o formato de uma concha delicada, muito parecida com a textura de um papel.
Dentro dessa "concha", há um fruto redondinho, amarelo e de sabor meio doce, meio azedo.
A golden berry é um membro da família das solanáceas e pode ser considerada uma parente do tomate.
É uma rica fonte de potássio, mineral importante para uma dieta saudável.
Para quem não sabe, a golden berry é natural da América do Sul e está sendo bastante procurada, graças aos benefícios que oferece à nossa saúde.
Regiões andinas, como o Peru e a Colômbia, conhecem o fruto desde o tempo dos incas, que o plantavam no Vale Sagrado.
Foi a partir do século XVIII que a planta começou a ser conhecida pelo mundo.
Os maiores consumidores hoje são a Alemanha e a Inglaterra.
Porém, plantações podem ser encontradas na Colômbia, Equador, Califórnia, Austrália, África do Sul, Quênia, Egito, Índia, Ásia, Caribe, Havaí e até aqui no Brasil.
Se você tiver a oportunidade de sair do país, talvez se depare com outros nomes, como "manto Aguay", como os peruanos costumam chamar; capulí, comum na Bolívia; uchuva, na Colômbia, cerejas de Judas, na Venezuela...
O nome "golden berry" é inglês, mas é bem conhecido entre os falantes de língua portuguesa, assim como fisális.
As propriedades medicinais da fruta são incríveis.
Veja:
- Excelente fonte de provitamina A, C e do complexo B
- Fornece energia, que é indispensável para as crianças, os atletas e os estudantes
- É rica em proteína e fósforo, que são ótimos para o crescimento, desenvolvimento e funcionamento dos diversos órgãos do corpo
- É diurética e ajuda a eliminar toxinas do corpo
Gostou?
 Ela pode ser consumida sozinha ou da forma que cada um quiser.
No Peru e na Colômbia, por exemplo,  é comum acrescentá-la em iogurtes, sorvetes, doces, bolos e licores.
Além do sabor, a frutinha é muito querida por deixar qualquer decoração de comida muito mais elegante.
A golden berry é um membro da família das solanáceas e pode ser considerada uma parente do tomate.
É uma rica fonte de potássio, mineral importante para uma dieta saudável.
Para quem não sabe, a golden berry é natural da América do Sul e está sendo bastante procurada, graças aos benefícios que oferece à nossa saúde.
Regiões andinas, como o Peru e a Colômbia, conhecem o fruto desde o tempo dos incas, que o plantavam no Vale Sagrado.
Foi a partir do século XVIII que a planta começou a ser conhecida pelo mundo.
Os maiores consumidores hoje são a Alemanha e a Inglaterra.
Porém, plantações podem ser encontradas na Colômbia, Equador, Califórnia, Austrália, África do Sul, Quênia, Egito, Índia, Ásia, Caribe, Havaí e até aqui no Brasil.
Se você tiver a oportunidade de sair do país, talvez se depare com outros nomes, como "manto Aguay", como os peruanos costumam chamar; capulí, comum na Bolívia; uchuva, na Colômbia, cerejas de Judas, na Venezuela...
O nome "golden berry" é inglês, mas é bem conhecido entre os falantes de língua portuguesa, assim como fisális.
As propriedades medicinais da fruta são incríveis.
Veja:
- Excelente fonte de provitamina A, C e do complexo B
- Fornece energia, que é indispensável para as crianças, os atletas e os estudantes
- É rica em proteína e fósforo, que são ótimos para o crescimento, desenvolvimento e funcionamento dos diversos órgãos do corpo
- É diurética e ajuda a eliminar toxinas do corpo
Gostou?
 Ela pode ser consumida sozinha ou da forma que cada um quiser.
No Peru e na Colômbia, por exemplo,  é comum acrescentá-la em iogurtes, sorvetes, doces, bolos e licores.
Além do sabor, a frutinha é muito querida por deixar qualquer decoração de comida muito mais elegante.
Via Cura Pela Natureza

Criminosos explodem caixa eletrônico do Terminal Rodoviário de Parnaíba-PI

Por: Gleitowney Miranda/Blog do Pessoa



Um caixa eletrônico do Banco do Brasil localizado no Terminal Rodoviário de Parnaíba foi alvo da ação de criminosos. O terminal Eletrônico foi arrombado na madrugada desta terça-feira (06) por pelo menos seis homens armados.





De acordo com informações de populares, o bando estava em um carro modelo Corsa de cor preta três deles renderam as pessoas que estavam no interior do Terminal Rodoviário e dois teriam explodido o terminal de auto atendimento. A ação aconteceu entre 3h30. A polícia foi acionada, chegou até o local, mas os bandidos já haviam fugido.
O local foi isolado e a polícia vai realizar as investigações necessárias. Ainda não há informações sobre o valor levado pelos bandidos.


Por: Gleitowney Miranda/Blog do Pessoa


 Caixa eletrônico do Banco do Brasil em Parnaíba foi estourado por explosivos durante a madrugada no terminal rodoviário de Parnaíba. As primeiras informações dão conta de que um grupo formado por 6 (seis) elementos ou mais, invadiram o local em seguida explodiram os caixas. 

imagens: Gleytoney Miranda





segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Marco Aurélio afasta Renan Calheiros da Presidência do Senado


O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, afastou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da Presidência do Senado. O ministro entendeu que, como o senador tornou-se réu numa ação penal, não pode ocupar um cargo que o deixe na linha sucessória da Presidência da República. A decisão é desta segunda-feira (5/12).
Liminar do ministro Marco Aurélio afasta Renan Calheiros da Presidência do Senado, mas não do cargo de senador.  
Reprodução
A decisão atende a pedido de cautelarfeito nesta segunda pelo partido Rede Sustentabilidade. O ministro seguiu o precedente do Plenário, que afastou o hoje ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Câmara por ele ter se tornado réu numa ação penal por corrupção e lavagem de dinheiro. O afastamento de Cunha foi determinado pelo relator, ministro Teori Zavascki, em medida cautelar, e depois confirmada pelo Plenário.
A Rede foi quem ajuizou a ADPF 402, que discute a tese de que réus não podem estar na linha sucessória da Presidência. Segundo a legenda, como o artigo 86, parágrafo 1º, inciso I, proíbe réus em ações penais por crimes comuns de ser presidente da República, os substitutos eventuais também não podem ser réus.
Na liminar, Marco Aurélio explicou que não está afastando Renan do cargo de senador, “mandato outorgado pelo povo alagoano”. O político tornou-se réu por peculato depois de decisão do Plenário do STF da quinta-feira (1º/12). Embora seja investigado em dez inquéritos da operação “lava jato”, o senador é réu num caso mais antigo, que investigou suas relações com a empreiteira Mendes Junior.
Com o afastamento, quem assume a Presidência do Senado é o senador Jorge Viana (PT-AC). Ele também é investigado na operação "lava jato".
Inteiro teori 
Em nota, a Presidência do Senado informou que Renan só irá se manifestar "após conhecer oficialmente o inteiro teor da liminar" concedida por Marco Aurélio. Ainda conforme o texto, o senador afirma que o Senado nunca foi ouvido na ADPF que discute a tese de que réus não podem estar na linha sucessória da Presidência e que esse julgamento não foi concluído.

Clique aqui para ler a liminar.
ADPF 402
*Texto alterado às 21h35 do dia 5/12/2016 para acréscimo de informações.
 é editor da revista Consultor Jurídico em Brasília.
Via Revista Consultor Jurídico, 5 de dezembro de 2016, 19h28

Gasolina aumenta 8,1% com entrega do pré-sal e desmanche da Petrobrás de Temer e PSDB



A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (5) a elevação de preço da gasolina e diesel na refinaria. O valor do litro de gasolina será reajustado em 8,1%, enquanto o preço do diesel subirá 9,5%. Os novos valores entram em vigor a partir desta terça-feira (6).

A Petrobras justificou a decisão pela variação do câmbio e dos preços do petróleo. “As principais variáveis que explicam a decisão do Grupo Executivo são o aumento observado nos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. Por outro lado, a participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação”, diz.

Em comunicado, a Petrobras afirmou que, se o reajuste for integralmente repassado ao consumidor, o preço da gasolina pode aumentar 3,4% nos postos de combustível ou (R$ 0,12 por litro). Já o valor do litro do diesel pode subir subir 5,5% nas bombas (ou cerca de R$ 0,17 por litro).

A estatal lembrou que os postos têm liberdade de preços e esse reajuste pode refletir de forma diferente no valor do combustível praticado pelos postos.

“Petrobras anuncia revisão nos preços de combustíveis

De acordo com a política de preços anunciada pela Petrobras em outubro, o Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) se reuniu na tarde de hoje e decidiu elevar o preço do diesel nas refinarias em 9,5%, em média, e da gasolina em 8,1%, em média, com vigência a partir de 06/12/2016.

As principais variáveis que explicam a decisão do Grupo Executivo são o aumento observado nos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. Por outro lado, a participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação.

A Petrobras reafirma sua política de revisão de preços pelos menos uma vez a cada 30 dias, o que lhe dá a flexibilidade necessária para lidar com variáveis cuja volatilidade vem aumentando recentemente.

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis. Se o ajuste feito hoje for integralmente repassado, sem alteração das demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode subir 5,5% ou cerca de R$ 0,17 por litro, e a gasolina 3,4% ou R$ 0,12 por litro.”

Via Plantão Brasil