Bosch car

Bosch car

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Projeto de lei n° 002/2014 que trata do concurso público do Município de Tutóia foi aprovado


A sessão extraordinária  desta terça-feira  16 de 2014 que foi convocada no dia 10/12/2014 na quarta-feira passada, tratou especificamente da lei do  concurso  público. 


O Presidente Alexandre  Baquil abriu a sessão e em seguida passou a palavra para a secretária da Mesa ( Vereadora Maria do Carmo) esta leu a pauta do dia que teve como finalidade  o parecer das comissões legislação, justiça, redação, economia, finanças e orçamento sobre o projeto de lei n° 002/2014 do dia 28 de novembro de 2014.

A lei n°002/2014 de autoria do Poder Executivo Municipal que dispões sobre  criação de cargos públicos e altera o quadro geral de cargos do Município de Tutóia recebeu parecer favorável das comissões que, havendo corum de maioria absoluta foram  aprovadas por 6 votos a 0 cada uma das comissões .

 Após os pareceres, serem aprovados, foi colocado o projeto de lei n°002/2014 em votação, sendo aprovado por 7 votos a 0. O projeto foi aprovado também com o voto do vereador Alexandre Baquil.

A de lei segui para o executivo para que seja sancionada pelo prefeito.

Vereadores que estiveram presentes na sessão: Zé demar, Enilson Santos, Maria do Carmo, Rafael Fonseca, Paulo Roberto, Gean Lima e Alexandre Baquil. 

Alexandre Baquil disse que não sabia a razão pela ausência dos demais vereadores, mas que   seria importantíssimo a presença deles ali (plenária da Câmara).   



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Sindicato recebe convite para participar de Palestra sobre abastecimento de água em Tutóia



Professor venha dar entrada em sua Licença Prêmio: urgente!


Caros colegas professores já avisamos inúmeros parceiros e pedimos que retransmitissem o recado. E continuamos avisando a todos. 

Temos até dia 19 deste mês de Dezembro de 2014 para dar entrada na Solicitação da Licença Prêmio. Corra!

A Licença é somente para os professores que ingressaram no serviço público de Tutóia nos concursos de 2007, 2006, 1998 e anos anteriores.

Mais informações no Sindicato

3479-1232
98772-8417
98910-9916
98745-5315

sábado, 13 de dezembro de 2014

O Poder Devastador da Língua


Série: A FÉ QUE AGE
Sermão: Tiago 3:1-12
Pregador: Pr. Rodrigo Serrão

O Poder Devastador da Língua
Introdução

Até agora temos visto a ênfase de Tiago no aspecto prático da vida.  Como a vida cristã deve ser vivida e como nosso modo de viver deve estar sincronizado com o nosso discurso.  Este trecho que lemos não é diferente. 
É interessante que a minha primeira reação ao ler esta passagem foi: “Tiago, não use sua experiência para fazer doutrina. Não é porque você teve uma língua indomável que todos têm.”
Mas depois, eu comecei a pensar melhor no que ele estava falando e comparar com as minhas próprias experiências (quantas vezes eu usei a língua para humilhar e zombar de pessoas), com o que eu via em outras pessoas no dia-a-dia (pessoas amaldiçoando umas as outras sem medir as conseqüências do que diziam), com o que eu lia na história da igreja (principalmente nas divisões das igrejas e na queda de grandes homens de Deus), e principalmente com o que a Bíblia diz sobre a língua em muitas passagens (por exemplo: Salmos 12:3-4 “Corte o Senhor todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente, os que dizem: Com a nossa língua prevaleceremos; os nossos lábios a nós nos pertecem; quem sobre nós é senhor?”
ou Provérbios 10:31 “A boca do justo produz sabedoria; porém a língua perversa será desarraigada.”
o profeta Jeremias cap. 9:8 “uma flecha mortífera é a língua deles; fala engano; com a sua boca fala cada um de paz com o seu próximo, mas no coração arma-lhe ciladas). Somente para citar algumas passagens.

 Daí eu percebi que o problema não era isolado, mas geral.  Não era um problema de Tiago e das pessoas de seu tempo apenas, mas um problema da humanidade caída e depravada em seus próprios pecados. 
O problema da língua é algo sério e deve ser visto e tratado como tal.
Pois:
Proposição
Se a língua não for domada pode causar a destruição daquele que fala como também a destruição daquele que ouve.
A língua é algo perigoso se não for usado corretamente.
Tiago está aqui nos alertando para que não caiamos neste erro tão grave, porém, tão comum de achar que fazer uso indevido da língua não terá conseqüências em forma de juízo divino.  
Jesus diz em Mateus 12:36 “Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.”
Tiago já havia tocado neste assunto no capítulo 1:26 que diz Se alguém diz ser religioso e afinal não é capaz de travar a sua língua, engana-se a si mesmo; a sua religião não vale nada.” Agora contudo, ele vai mais a fundo neste assunto.
Infelizmente, o homem usa mais a sua língua para destruir do que para construir.  Na verdade, a tendência natural do homem é a destruição.  A edificação não é um processo natural, mas requer um esforço quase sobrenatural de nossa parte. 
Não é a toa que Paulo falando aos Efésios diz, “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem.” Ou seja, se você não vai edificar com palavras, então se cale!
E aos Colossenses, “mas agora despojai-vos também de tudo isto: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.

Paulo conhecia bem de perto os poderes satânicos da língua, principalmente por ele ter sido alvo constante de caluniadores e difamadores do seu ministério. 

Só quem já foi alvo dos malefícios que uma língua venenosa pode causar é que entende a importância no controle da língua para os relacionamentos interpessoais.

Cada um de nós tem dentro de nossas bocas o poder de edificar, levantar, construir, abençoar as pessoas.  Ao mesmo tempo em que podemos destruir, insultar, difamar, amaldiçoar pessoas. 
Provérbios 18:21, diz: “A morte e a vida estão no poder da língua...”

Qual das duas opções você tem escolhido?

Se você escolher a morte, Tiago vai mostrar que a língua pode não apenas matar o outro, mas também você.  Ou seja, a língua destrói não somente quem é atingido por palavras torpes, mas também quem as profere.

E como o texto nos mostra esta verdade.  De duas formas
1.      Destruição de si mesmo através da auto-exaltação pela língua (vs 1-6)
2.      Destruição de tudo mais através do descontrole da língua (vs 7-8)

O texto também vai mostrar o poder destrutivo da língua. 
Você já viu um lança-chamas?
O lança-chamas é uma arma relativamente pequena para o potencial destrutivo que tem.  Outra imagem que me vem a cabeça acerca do poder destruidor da língua é a da pirofagia.  Alguém bebe um líquido inflamável e depois cospe no fogo, causando um efeito de um mini lança-chamas.

Agora a Bíblia é muito mais realista com relação ao poder da língua.  Pegue essas duas imagens que eu acabei de falar e as descartem.  A Bíblia vai dar a imagem verdadeira do poder da língua.  Preparados?
Uma faísca.  Como é que é?  Isso mesmo pegue uma piola de cigarro e jogue em uma floresta seca, vá para casa e no outro dia ligue a TV no canal de notícia e aguarde o estrago. 
O lança-chamas pressupõe alguém muito raivoso, a pirofagia pressupõe alguém muito irado, a piola de cigarro pressupõe inspiração do inferno. 
E como o homem se mata através do uso indevido da língua?
Vejamos:

1.      Destruição através da auto-exaltação pela língua (vs 1-6)
Tiago primeiro vai entrar no assunto dos mestres e da maior rigidez que estes vão receber em seus julgamentos.  Não que Tiago esteja desencorajando o ofício de mestre, mas apenas mostrando que ser mestre não é para quem quer (apenas por status), mas para quem é chamado. 
Efésios 4:11-12 diz: “E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;”

O dom de mestre está ligado à edificação do corpo de Cristo. 
Os Judeus da época de Tiago tinham o Rabi ou Mestre como uma das figuras mais importantes da sociedade. 
A igreja primitiva grandemente influenciada pelo judaísmo também via o oficio de mestre como muito importante. 
Tudo isso fazia com que aqueles que não tinham o chamado para serem mestres buscassem esse caminho para serem mais valorizados na sociedade em geral. 
Contudo, isso se tornou um problema, uma vez que falsos mestres se multiplicavam durante o primeiro século da igreja. 
Não é a toa que pelo menos 3 das 7 igrejas citadas no livro de apocalipse são mencionadas por  terem problemas nesta área de falso mestre e falso ensino.  Pedro, João e Paulo também tiveram problemas com falsos mestres.

Tiago mostra que ser mestre antes de ser um privilégio, era uma grande responsabilidade.  Aqueles que eram mestres e ele incluso iriam receber um julgamento mais rigoroso.  Ao que mais é dado, mais é cobrado. 
Estes falsos mestres ao fazer uso da língua indevidamente, ao invés de construir, edificar, levavam a comunidade para o caminho das heresias. 
O apostolo Paulo escreveu praticamente uma carta inteira para corrigir os efeitos negativos dos falsos ensinos dos falsos mestres que foi a epístola aos Gálatas.

E o que tem a ver falsos mestres com freios em bocas de cavalo ou lemes de navios?
Aqui, Tiago está fazendo uma correlação entre coisas aparentemente pequenas, mas de grande poder sobre coisas maiores.
·        Ou seja, um freio pequeno controla e dá direção a um grande cavalo
·        Um leme pequeno controla e dá direção a um grande navio
·        Um mestre ainda que sozinho, pode controlar e dar direção a um grande número de pessoas. 
·        E uma língua ainda que o menor de todos os órgãos pode direcionar o caminho do mestre.


O mestre que não é chamado para ser mestre receberá o mesmo julgamento dos mestres verdadeiros porque ele está se passando por quem não é.  Ele está se gabando de uma coisa que ele não é. 

·        Você está se gabando de algo que você não é?
·        A sua língua tem falado coisas que não são verdadeiras ao seu respeito?
·        Você tem se auto-exaltado e com isso trazendo condenação sobre sua vida?
·        Eu conheço um rapaz chamado Fábio, sobrenome mentirinha.  Daí você já tira como ele se relaciona com as pessoas.  Fábio mentirinha usa pouco de sua língua para atingir as pessoas.  Contudo, Fábio não consegue ficar sem se gabar daquilo que ele não tem e daquilo que ele não é.  Ele mente com relação a tudo.  Sua língua é inflamada pelo inferno sim, contudo, ele apenas está amontoando juízo sobre a vida dele dizendo e querendo ser quem ele não é. 
·        Você tem sido um Fábio mentirinha?
·        Em suas conversas com amigos, com colegas de trabalho, você tem falado, agido, sido um Fábio mentirinha?

Mas a língua não trás apenas condenação e destruição para quem fala. 
Ela é mais mortal ainda quando usada contra o próximo.

2.      Destruição de tudo mais através do descontrole da língua (vs 7-8)
Quantas vezes nos pegamos falando… ”Esse é um débil mental” ou “aquele é um condenado”… for a os palavrões usados quando estamos com raiva de alguém ou no trânsito.
Tanto na presença da pessoa quanto na ausência, matamos o próximo quando usamos palavras torpes contra ele ou ela. 
Jesus em Mateus 5:21-22, “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e, Quem matar será réu de juízo.  Eu, porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.”

Raca é um termo aramaico de desprezo que significa “sem valor” ou “tolo”

·        Quantas vezes, sem mesmo notar trazemos condenação sobre nossas vidas pelo que falamos para as pessoas. 
·        Quantas vezes esvaziamos as pessoas, tiramos suas dignidades, enfiamos uma faca em seus corações por aquilo que falamos e conseqüentemente trazemos juízo sobre nossas vidas.   
  • Quantas vezes insultamos o próprio Deus, quando insultamos o nosso próximo.  Nos dias de Tiago o imperador fez uma estátua sua na cidade.  Se alguém insultasse ou amaldiçoasse a estátua, estes eram tratados como se eles tivessem amaldiçoando o próprio imperador face-a-face, pois a estátua era a imagem do imperador. Portanto, o insulto a uma pessoa, feita à imagem de Deus, é como se estivéssemos insultando o próprio Deus.

Infelizmente, não nos damos conta de como facilmente somos usados pelo inferno.  Contudo, nada escapa aos olhos de Jesus. 
Deus usando Paulo disse que é melhor ficar calado do que abrir a boca para maldizer alguém, pois assim, não destruímos o nosso próximo e nem trazemos condenação sobre nossas vidas.

Então se lembre que a língua tem tanto o poder de destruir aquele que fala quanto aquele a quem falamos.

O texto ainda nos mostra uma terceira característica da língua.  A língua ainda que uma peçonha mortal, ela pode ter momentos de submissão a Deus.

 Todos nós temos momentos de alegria e tristeza, de saúde e de doença, de altos e baixos.  A língua também tem esses momentos de mudança completa de suas características.  A língua também (ainda que por breves momentos) adora a Deus.

Contudo, o problema aqui é apenas o reflexo do homem de mente dividida e instável do capítulo 1.  Tiago diz que o homem não pode ser assim.  Não podemos achar que Deus recebe adoração verdadeira de uma língua mentirosa.  Como eu já disse, quando insultamos ao próximo, é a Deus a quem insultamos.

Tiago termina esta parte de sua carta fazendo duas ilustrações.  A primeira da fonte que jorra água doce e água amarga.  Assim é aquele que profere bênçãos a Deus e maldições aos homens.
A segunda ilustração vai mostrar que isto é impossível, assim como é impossível uma figueira produzir uvas e uma videira figos.  Ou um jambeiro produzir laranja e uma laranjeira produzir jambo. 
Ou seja, assim como a natureza das plantas não pode ser mudadas, também a natureza regenerada não pode agir como se não fosse regenerada.

Tiago diz, “Meus irmãos, não pode ser assim!”
Isto quer dizer que há esperança para cada um de nós.  Se a nossa língua tem servido para nos vangloriar ou se tem servido para destruir o próximo, Tiago diz, “meus irmãos, não pode ser assim!”

Aqui quero finalizar com alguns conselhos práticos para que não deixemos nossa língua controlar nossas vidas e que possamos ser uma fonte de benção para nosso próximo.

1.      Peça a Deus para te ajudar – Ele disse que sem Ele nada podemos fazer, e que com Ele todas as coisas são possíveis.
2.      Leia o livro de Provérbios e Tiago – Provérbios têm 31 capítulos o que dá um ao dia.  Muita coisa em Provérbios é relacionada à língua.  Leia Provérbios e Tiago juntos, vai ser uma overdose de sabedoria pratica importantíssimo para a nossa transformação.
3.      Pense primeiro – nunca reaja antes de pensar bem o que vai falar.  Se pensarmos um mínimo de 10 segundos antes de abrirmos a boca, muita coisa que não queremos dizer não vamos dizer mesmo.  Se após um tempo percebermos que o que vamos dizer não vai edificar, é melhor nos calarmos.
4.      Fale menos – a probabilidade de errarmos vai diminuir consideravelmente.  Abraão Lincoln dizia, “É melhor ficar calado e deixar que as pessoas pensem que você é um tolo, do que abrir a boca e confirmar dúvida deles”
5.      Edifique as pessoas – a Bíblia nos manda encorajar uns aos outros.  Devemos ser agentes de paz, amor, edificação mútua.  Faça um pacto com você mesmo de todos os dias levar palavras positivas para as pessoas.  Comece dentro de casa.       

Vamos terminar todos lendo Salmos 19:14 – “Que as palavras de minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, SENHOR, minha Rocha e meu Resgatador.”

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

BOLSONARO ESTUPRA A ÉTICA: CASSAÇÃO JÁ



Via blog do Ed Wilson
O deputado federal Jair Bolsonaro (PP) passou de todos os limites, ao repetir a agressão verbal à sua colega de parlamento, Maria do Rosário (PT), com expressões grotescas que ferem de morte a condição feminina.

Bolsonaro é reincidente na expressão - “só não te estupro porque você não merece” – carregada de intimidações e outros insultos nos embates com Rosário.

Trata-se do mais alto grau de violência contra a mulher, proferida no Dia Internacional dos Direitos Humanos, quando todas as atenções do Congresso Nacional estavam voltadas para debater os diversos tipos de violação.

Duas medidas urgentes devem ser tomadas contra o parlamentar: a instauração de um processo de cassação na Câmara dos Deputados e a denúncia às cortes internacionais dos Direitos Humanos.

A retórica grotesca do deputado fere o decoro parlamentar, agride as mínimas regras de convivência e dignidade humana, especialmente a condição feminina.

Bolsonaro não agrediu apenas a deputada Maria do Rosário. Seus discursos e atitudes ferem a a todos os brasileiros.

No mundo contemporâneo, é inadmissível que o parlamento brasileiro aceite entre seus integrantes um deputado intolerante, declaradamente avesso às diferenças, homofóbico e porta-voz das práticas nefastas à democracia.

O deputado estupra a ética em todas as dimensões. Ele não é digno de ocupar uma cadeira no parlamento, onde as diferenças devem ser respeitadas e tratadas no embate de ideias e no voto, atentando às regras democráticas.

Em respeito à democracia, Bolsonaro tem todo o direito de ser contra as relações homoafetivas, de defender a ditadura e rechaçar a democracia.

Mas, ele não pode nem deve agredir publicamente uma mulher com referências grotescas sobre estupro, seja ela faxineira, bancária, sem teto, médica, deputada federal ou senadora.

Parlamento é lugar de disputa de ideias e projetos de sociedade. Não é um ringue nem arquibancada de futebol, onde os torcedores xingam e agridem seus oponentes e os árbitros.

Bolsonaro cuspiu no decoro parlamentar, rasgou o Código de Ética da Câmara dos Deputados e agrediu a todas as mulheres e homens do Brasil.

É um estuprador da ética. Merece ser cassado e banido do parlamento.

Alexandre Baquil é eleito a Presidente da Câmara Municipal de Tutóia para o próximo biênio


 A segunda eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Tutóia para o biênio 2015/2016 foi realizada ontem quarta-feira (10),a chapa união e vitória foi vencedora por 7 (Sete) votos a 0 (zero) que, não havendo chapa concorrente a votação aconteceu rapidamente.

A eleição foi realizada de acordo com o edital de eleição n° 2.

Composição da chapa:

Presidente: Alexandre Baquil

Vice: Gean Lima Silva

Segundo vice-presidente: Maria do Carmo Pereira Vieira.

Primeiro Secretário: Enilson do Nascimento Santos

Segundo Secretário: Jose de mar da Silva

Os seis vereadores de oposição não comparecem a sessão sob alegação de que várias ilegalidades foram identificadas nos  tramites que levaram a realização de uma nova eleição e que, por conta disto ela está passível de ser anulada. 
Já no entendimento do Presidente Alexandre Baquil  a eleição foi realizada amparada por uma decisão judicial e a Mesa Diretora que Assumirá em primeiro de janeiro será a que venceu a eleição do edital n° 2. (União e Vitória).

Mesmo estando ciente de que a primeira eleição ainda está sob judice o Presidente Alexandre Baquil está convicto da sua permanência na presidência da casa legislativa para o próximo biênio.

Veja a entrevista em vídeo concedida pelo Presidente Alexandre Baquil. 


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Eleição da Câmara Municipal de Tutóia será realizada nesta quarta - feira


Na sessão extraordinária de terça- feira o presidente Alexandre Baquil colocou em pauta do dia dois projeto de lei:

1º  Altera estrutura de cargos comissionados do governo
2º Autoriza o prefeito a fazer contratações por até 12 meses prorrogando por até 12 meses. Ambos  serão discutidos na sessão extraordinária  do dia 18 deste mês. Sendo que esta segunda é uma especie de chegue em branco para que o prefeito possa  contratar pessoas para o quadro de funcionários . É notório que isto é uma forma de  driblar o judiciário no que se referi uma decisão que determina que o município de Tutóia faça a demissão de todos os contratados que não tem amparo legal. 

Além dos dois projetos citados o presidente colocou em pauta o requerimento que trada da nova eleição da Câmara Municipal de Tutóia para o biênio de  2015 a 2016.
Tal eleição se fundamenta em uma decisão judicial que assegura que se faça a eleição.
Nestas circunstancias o Presidente  Alexandre colocou em votação um requerimento assinado pelos vereadores Enilson Santos e Rafael Fonseca que requeria a  eleição. A sessão será hoje 10/12/2014. 

Os vereadores de oposição recomendaram que o Presidente desse um tempo razoável para  que fossem registradas as chapas que iriam concorrer, pois no entendimento dos vereadores de oposição. Para que fosse realizado uma eleição de forma correta, seria necessário que o a Mesa Diretora baixasse um novo Edital sendo que o referido requerimento( Edital que previa eleição para o dia 12 de Novembro passado. Eleição que foi suspensa pelo Juiz da Comarca de Tutóia, ) estaria ultrapassado por conta de uma decisão judicial.

Por está razão os partidos PRB, PSC, SDD e PRP  se abstiveram de votar no querimento que trata da eleição da Câmara, mas após os vereadores se retirarem da plenária, o Presidente  Alexandre Baquil pôs em votação. E aprovado por 7 a 0,mas no entendimento de um advogado consultado pelo blog um voto não irá valer , considerando que o vereador Zé Dima faz parte de um dos partidos que fez obstrução para não votar no requerimento.

Outro entendimento é que Alexandre Baquil  feriu a legitimidade da Mesa Diretora em razão de que ela que decide as regras de uma eleição e não a plenária.